sexta-feira, 1 de abril de 2016

Farra Fanfarra - Entrevista

Amanhã a Farra Fanfarra celebra o seu décimo aniversário com um concerto muito especial no Santiago Alquimista, em Lisboa.
Antes da grande festa estive à conversa com o grupo para saber como foram estes dez anos de farra e o que podemos esperar deste concerto:

Como é que definem a vossa música?

Sem dúvida: world turbo brass power, ou seja, arranjos de sopros de músicas de todo o mundo, escolhidas ao acaso.

As vossas viagens e actuações pelo mundo afora contribuem para o vosso estilo de fusão?

Nos últimos anos fizemos muitas viagens onde conhecemos muitos músicos de outras nacionalidades. É sempre uma experiência enriquecedora, que nos ajuda a ter perspectivas diferentes.

Fora da banda, a vossa vida também é uma Farra?

Claro que a nossa vida é dedicada à nobre arte da festa, mas isto é muito diferente do que podem pensar. Como qualquer performance requer ensaios, reuniões, sofrimento, suor, lágrimas e sangue. É um trabalho duro, mas alguém tem que se sacrificar.

Como foi esta viagem de dez anos?

Quando isto começou nunca imaginámos tantas aventuras, nunca pensámos aprender tanto a nível humano e profissional. Em dez anos qualificámos dezenas de pessoas para realizarem os seus próprios sonhos, e mudámos a imagem das Brass Bands no país.

Têm alguma história caricata que possam partilhar?

Temos livros de histórias, tudo óptimo material para as nossas biografias. Já tocámos em barcos, comboios, eléctricos, para multidões enlouquecidas, e para as velhotas da aldeia. Lembramos-nos que ao voltar de Itália, fomos parados pela polícia, que não queria deixar entrar o megafone no avião, com o argumento de que "podíamos semear o pânico no avião". A nossa resposta foi: se quiséssemos semear o pânico no avião não precisamos do megafone para nada. Quase perdemos o avião para pôr as malas no porão.

O que prevêem para os próximos dez anos?

De momento estamos a trabalhar muito para criar contactos internacionais. O sonho é daqui a dez anos quando abrires o nosso site, o menu indique as Farra Fanfarras espalhadas pelos cinco continentes, uma rede de resistência musical.

O que podemos esperar do concerto de amanhã?

Estamos a tentar condensar os dez anos de carreira numa noite. Convidámos a família inteira, todos os animadores, dançarinas, dj's, e claro os músicos. Estamos a organizar um concerto de mais de 2 horas e quatro dj sets. Estão envolvidas mais de 40 pessoas, não sei há quantos anos não se faz uma festa assim.

Quando vêem um sorriso na cara de cada pessoa da plateia nos vossos concertos, sentem que o dever foi cumprido?

O sorriso no público chega logo na segunda música, depois de dez anos de profissão só ficamos contentes quando o público está lavado em suor e a casa vai quase abaixo. Estamos à vossa espera.







Entrevista: Sofia Robert


Instagram e Twitter: @soumusicapt

Sem comentários:

Enviar um comentário