terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Harlem Gospel Choir, o coro que me fez chorar

Quando os nossos olhos se enchem de lágrimas sem razão aparente, só mesmo porque aquilo que ouvimos é bonito demais (existirá limite para a beleza?), quando nem sequer somos pessoas que se comovem facilmente, sabemos que estamos perante algo divinal. E o divino aqui aplica-se bem, não fosse o Gospel um estilo musical religioso. Mas comecemos pelo início.

Eram 20h45 quando entrámos no Coliseu dos Recreios. A sala estava diferente. O palco era circular e encontrava-se no centro da plateia. Esta dispunha de cadeiras e o balcão estava composto em bancadas. Rapidamente percebemos que se manteve a disposição do Circo de Natal que tem espectáculos durante esta quadra na mesma sala.

Passava pouco das 21:30, hora marcada, quando entraram em palco o baterista e o teclista que acompanham os Harlem Gospel Choir. O coro seguiu-se ocupando todo o restante círculo.
Desde o início percebemos que este seria um concerto animado, onde o público é convidado a participar. Batemos todos palmas ao ritmo ditado pela bateria e a partir daí a magia começou.
Para quem nunca viu um concerto de Gospel digo-vos que é uma experiência que transcende.


Fiquei arrepiada durante as primeiras músicas e foi aí que vieram as lágrimas, não caíram mas vieram. O tema foi "Let It Rise" (de William Murphy) pela voz de Trenna que nos proporcionou também outro momento maravilho com "Amazing Grace", depois do intervalo.


Durante todo o concerto os membros do coro alternaram entre cada tema, indo ao meio interpretando como solistas, com o apoio do coro sobretudo nos refrões.
A simpatia de todos os artista era contagiante e a entrega de louvar.
Durante o espectáculo houve temas de homenagem a B. B. King, Whitney Houston e duas canções de Natal.


"Silent Night" foi cantado com a ajuda do público, e para o tema que todos aguardavam, "Oh Happy Day" contámos com a presença de dois membros da plateia, a Carla e a pequena Bia.


Em modo de celebração de festa o tema "Celebration" foi recebido por toda a gente a dançar em pé (finalmente nos levantámos para dançar!).
Para o final ficaram reservados dois solos brilhantes do teclista e baterista e a apresentação de cada membro do coro.


Antes de se despedirem e saírem pelo meio da plateia, os Harlem Gospel Choir disseram gostar muito de Portugal e nós certamente gostamos muito deles.
Será difícil esperar até ao próximo ano!



Texto: Sofia Robert

Fotografias: Luís Carvalho
Mais fotografias em: https://www.facebook.com/soumusica.pt

Instagram e Twitter: @soumusicapt

Sem comentários:

Enviar um comentário