segunda-feira, 6 de julho de 2015

MUSA Cascais - 4/7/2015

O segundo dia do MUSA Cascais começou com os TTLinha a abrir o palco principal. O nome, que viemos a descobrir que em vez de dois T’s é um símbolo de Pi no início, reflecte o sentido de humor da banda que conta com letras bastante engraçadas. Uma música alegre e dançável que ajudou a animar todos os presentes.


UrbanVibz foi o nome que se seguiu. Um reggae caloroso transmitindo boas vibrações que tocou todos os que iam chegando à frente do palco numa tarde bastante ventosa.


O terceiro artista, e último nacional desta edição, foi Chaparro. O artista que aposta numa forte postura em palco comunicou bastante com o público e deu até alguns conselhos como “mantenham sempre a cabeça erguida”. Uma voz poderosa e rouca que acompanha um reggae de intervenção.


Já de noite, subia ao palco Romain Virgo. Com um talento vocal inimaginável, a voz doce e poderosa de Romain Virgo encantou toda a plateia. Para quem como eu poderia pensar que seria um concerto relativamente calmo e feito de músicas românticas, enganou-se. Romain Virgo tem uma energia em palco incrível e soube agarrar o público de uma forma brilhante. Um talento vocal a ter em conta e para mim a grande surpresa do festival! A simpatia que Romain transmite em palco é transportada para fora do mesmo. Romain disse-nos ter sentido a energia do público e ser sempre muito bom para quem está em cima do palco ver o público a saltar, acenar e cantar. Quanto ao festival, o cantor disse que o MUSA é um óptimo evento, que traz sempre grandes nomes no cartaz e que o público está cada vez maior desde o último concerto que deu no mesmo local. Deixou ainda um agradecimento aos promotores pela organização de um excelente festival e ao público por aparecer e apoiar este evento que acredita que durará.


Beres Hammond, o crooner do reggae, seguia-se nesta última noite de festival. A entrada do cantor em palco foi recebida com grande entusiasmo, sobretudo pelo público feminino. O cantor de voz doce tocou-nos com músicas de amor e contagiou-nos com a sua energia.


Steel Pulse, os cabeça de cartaz do segundo dia, fechavam o MUSA Cascais 2015. A banda lendária entregou um concerto a uma plateia bem composta e bastante animada. Não faltaram os clássicos como “Babylon Makes the Rules” acompanhados da excelente voz e visual característico de David Hinds.


E como o que é bom acaba depressa, estes dois dias passaram a voar e deixaram já saudades!
Até para o ano MUSA



Texto: Sofia Robert

Fotografias: Luís Carvalho

Instagram e Twitter: @soumusicapt

Sem comentários:

Enviar um comentário