quinta-feira, 9 de abril de 2015

Keep Razors Sharp - Entrevista

Keep Razors Sharp é a banda composta por Afonso (Sean Riley & The Slowriders), Rai (The Poppers), Bráulio (ex-Capitão Fantasma) e Bibi (Pernas de Alicate). O álbum homónimo de rock progressivo e psicadélico trouxe-lhes os maiores elogios da crítica e chegou a ser considerado o melhor álbum nacional de 2014 por parte da aclamada Blitz.
Keep Razors Sharp tocam amanhã no Lisbon Psych Fest e falaram-nos um pouco do seu projecto e deste concerto.


Gosto sempre de saber a origem dos nomes das bandas. O que está por detrás de Keep Razors Sharp?

Eu e o Afonso costumávamos falar muito por email, ou mesmo trocar umas mensagens e eu costumava despedir-me dele sempre com a frase: KEEP RAZORS SHARP. Uma forma de lhe dizer, mantém-te firme. Na altura em que estávamos à procura de nome, ele lembrou-se dessa expressão. E assim ficou… KEEP RAZORS SHARP.

Quais são as vossas maiores influências? 

São muitas, porque cada um de nós vem de géneros musicais muito diferente, o Braulio por exemplo vem de uma escola punk, o Bibi de algo mais pesado… Acho que também foi isso que acabou por definir o nosso som. Podia ter corrido mal, termos vertentes diferentes… mas correu bem!

Foram a escolha da Blitz de 2014 a nível nacional, esse facto contribuiu para um crescimento do vosso sucesso? 

Ajuda sempre. Tivemos muito interesse por parte dos meios de comunicação, o que acaba por ajudar a levar a nossa música até junto das pessoas. O trajecto torna-se mais simplificado com o apoio dos meios de comunicação social.

Vão dar um concerto esta sexta-feira no Lisbon Psych Fest, o que nos podem contar acerca deste festival e mais concretamente o que o público pode esperar da vossa actuação?

Nós damos sempre o máximo, é essa a nossa fibra. É assim que somos. Contem com o nosso máximo e com algumas surpresas que temos guardadas… 

Acham que o crescimento do número de festivais no nosso país nos últimos anos é uma mais-valia ou por outro lado um factor de dispersão de público?

Boa pergunta, depende muito da programação que é feita em cada festival. Esta tendência tem vindo a crescer nos últimos anos, acho que podemos concluir que se continua a existir edição 2, 3, 4 de certo festival é porque as pessoas aderem. Ou estarei errado?

Estão a terminar uma tour nacional, alguma história caricata que nos possam contar destes tempos na estrada? 

Histórias existem sempre, mas como não estamos aqui os quatro… é melhor não contar! Mas não acreditem no que se diz por aí… estamos inocentes!

Se pudessem partilhar o palco com um artista/banda, de qualquer nacionalidade e género musical, quem escolheriam? 

Talvez Spiritualized ou Brian Jonestown Massacre.


Respostas: Luís Raimundo
Fotografia: Rui Aguiar

Keep Razors Sharp: https://www.facebook.com/KeepRazorsSharp 




Entrevista feita por: Sofia Robert

like thump up facebook chat emoticonshttps://www.facebook.com/soumusica.pt


Sem comentários:

Enviar um comentário