domingo, 2 de novembro de 2014

D'MK - Entrevista

D’MK é o projecto composto por D’Moura e Kastiço e são uma das promessas do hip hop da linha de Cascais. Depois de os ter visto ao vivo no Stairway Club (artigo: http://www.soumusica.pt/2014/10/onfire-crew-e-dmk-stairway-club.html), estive a falar com a dupla:

Como se conheceram e criaram o projecto D’MK?

Conhecemo-nos através da Banda 3º Direito. Começámos a trabalhar juntos aí e desde logo houve uma grande empatia e química musical entre nós. Criámos a nossa primeira música juntos para o projecto “Follow me” no Take It do Bairro da Torre. E a partir daí começámos a trabalhar juntos. Já com algumas músicas criadas decidimos participar na primeira edição do concurso de bandas “Finding the Way” no Stairway Club já como D’MK – D’Moura & Kastiço.

As vossas vozes apesar de serem totalmente diferentes combinam na perfeição, é fácil na criação das músicas encontrar o espaço de cada um e aproveitar essa sintonia ao máximo?

Não é fácil encontrar a fórmula, requer muito trabalho. Mas já estamos tão ligados um ao outro que acabamos por encontrar esse espaço naturalmente. Compomos a pensar nisso, o que facilita o entrosamento e depois é deixar que o feeling nos leve.

É bastante óbvio a vossa ligação ao mundo do hip hop mas consegue-se perceber que são também influenciados por outros estilos, quais?

É verdade, estamos muito ligados ao hip hop mas também temos vincado no nosso estilo influências de Soul e Reggae. Tendo como base o hip hop, um estilo de música muito versátil torna-se fácil fundir com outros estilos e criar.

Falem um pouco do projecto "A Nossa Voz 2014" e da experiência da apresentação do cd ao vivo e na televisão.

O Concurso "A Nossa Voz" é uma co-produção entre o Programa Escolhas, a EGEAC e o IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, com o apoio da Associação Mais Cidadania, que pretende possibilitar a emergência de novos artistas musicais a nível nacional. Este consistiu numa residência artística em Junho (na Pousada da Juventude de Almada), com vários workshops e palestras com vista à preparação para a produção e criação de um CD onde entram os 12 projectos seleccionados. Seguiram-se as gravações em estúdio e mais tarde a apresentação ao vivo em formato de dois concertos, o primeiro no dia internacional da juventude no Estádio do Jamor e o segundo no passado dia 19 de Setembro na pala do pavilhão de Portugal no Parque das Nações, integrado nas festas “Lisboa na Rua”. Esta iniciativa integrou ainda as actuações do DJ Ride, Batida DJ Set e Octa Push DJ Set. A promoção do CD e deste último concerto foram feitas em diversos canais média, como os programas de televisão “Há Tarde” (RTP 1), “Rumos” (RTP Africa) e “Curto Circuito” (SIC Radical), Rádio Oxigénio, Antena 3, entre outros.
Esta experiência foi bastante enriquecedora para nós. Aprendemos muito, crescemos a nível musical e pessoal e conhecemos muita gente muito talentosa e inspiradora. Todas estas etapas por que passámos foram cultivando em nós entusiasmo, confiança no projecto e muita vontade para continuar a trabalhar. 
Link para download do CD “A Nossa Voz 2014”: http://pescolhas.bandcamp.com/album/a-nossa-voz-2014

Vocês têm também outra banda, Terceiro Direito. Em que consiste esse projecto e qual o papel de cada um nele?

Sim, fazemos parte da banda 3º Direito. É uma banda de hip hop também com bastantes influências musicais como o reggae e o funk. Este projecto iniciou-se por volta do ano 1999 e tem passado por várias formações e participações, sendo Kastiço um dos membros fundadores. Recentemente em finais do ano 2012 lançámos um E.P homónimo para download gratuito. 
Entretanto o grupo sofreu algumas alterações em termos estruturais e foi aí que a D’Moura se juntou aos 3º Direito.
Como resultado do trabalho que se fazia lançámos o vídeoclip da música “Estado de Culpa”: http://www.youtube.com/watch?v=lIvtEAa14YM

Quais os artistas que mais vos influenciam? 

As influências da D’Moura são a Beyoncé, Anselmo Ralph, Rihana, Christina Aguilera. As influências do Kastiço são os Saian Supa Crew, Mos Def e Guru.

Se pudessem trabalhar com um artista de qualquer género musical, nacional ou internacional, quem escolheriam?   

D’Moura – Se pudesse escolher trabalhar com algum artista seria sem dúvida a Beyoncé por ser a cantora que mais gosto e admiro.
Kastiço – Se pudesse escolher trabalhar com um artista seria o Mos Def o escolhido. Tenho uma grande admiração pelo seu trabalho.






Sem comentários:

Enviar um comentário