segunda-feira, 7 de julho de 2014

MUSA Cascais - 5/7/2014


Os concertos da segunda noite do MUSA Cascais começavam mais cedo e coube a Jimi Jah abrir as hostes.
Jimi deu-nos música perfeita para este final de tarde, reggae acústico com uma forte sonoridade do baixo.
Acompanhado pela banda Urban Band ouviram-se temas como “Yes I” numa plateia ainda pouco composta mas muito animada.


Num início de noite um pouco menos ventoso que o dia anterior, Animal Foundation sobem ao palco.
Com letras em inglês e outras em português, fizeram passar boa música e boas vibrações. O amor pelo reggae, esse notou-se: “Toda a gente me pergunta: o reggae porquê? O que eu respondo é simples, é o que me faz mover” canta o vocalista.
Houve também espaço para versões como é o caso de “Maria Faia” de Zeca Afonso.


Ainda falando em artistas nacionais estive à conversa com Freddy Locks antes do seu concerto, contou-me que este ano comemora o seu décimo ano na estrada e que poderíamos contar com “um mix, vou tocar músicas que não toco há muito tempo, vou tentar mostrar os quatro álbuns de originais. Vou ter a participação de uns irmãos de coração, vão cantar comigo uns temas.”.
Pudemos ouvir temas clássicos como “Pure Smile” mas o momento alto foi sem dúvida “Bring up the feeling” provavelmente a sua música mais conhecida.
Como convidado contámos com Tranquilo dos Mundo Complexo e Tony juntou-se para cantar “Criolo”. Para o final deixou, como me tinha contado na entrevista, o seu novo single “ Iration”. Foi um concerto de reggae roots da parte de quem para mim é sem dúvida um dos mais importantes nomes do reggae nacional.


Falei de seguida com os membros da banda Raging Fyah que me disseram estar muito entusiasmados pela sua primeira vez em Portugal e esperavam um grande concerto pois tinham assistido a alguns concertos na noite passada e tinham gostado da recepção do público. Prometeram muito amor, música up-tempo e música espiritual para ouvir e relaxar, em geral boas vibrações.
Depois de assistir ao concerto de Raging Fyah as suas promessas concretizaram-se, continuámos na atmosfera positiva do reggae mais roots, com destaque para o guitarrista. Ouviram-se temas como “Nah Look Back” e “Jah Glory”.


Com uma plateia já muito bem composta recebemos The Gladiators feat. Droop Lion. A voz deste novo vocalista é bastante rouca mas poderosíssima. Conseguia-se sentir que estávamos perante lendas que já cá andam há muito tempo, uma banda espectacular onde se destaca a certo momento um solo de guitarra que chegou a durar uns dois minutos.
As mensagens de amor eram repetidas vezes sem conta “I love you” dizia Droop Lion ao público português.
Droop Lion presenteou-nos com algumas das suas músicas como “Freeway” e “We pray for them” ou “Soul Rebel” dos Gladiators.
Foi realmente um concerto excepcional e foi um enorme prazer poder entrevistar Droop Lion no final do mesmo. “Portugal is very nice” foi o elogio dado por Droop Lion que me contou ter gostado muito de todo o concerto. Em relação ao festival MUSA disse “este festival é sobre proteger o ambiente, educar as pessoas sobre o meio ambiente por isso estou muito feliz de ter feito parte desta iniciativa pois eu sou completamente a favor disso, preservar a vida”!


Chegava então o momento mais aguardado da noite, a entrada de Alpha Blondy, cabeça de cartaz, em palco. Quem já viu Alpha Blondy ao vivo sabe que certamente não sairá desiludido do espectáculo. Passaram-se temas como “Jerusalem”, tema de abertura; “Marijuana”, “Coco de Rasta” ou um tema mais recente “My American Dream”.
A música “Peace in Liberia” tomou mais tempo com Alpha Blondy a dizer “We want peace in Liberia” e a mesma frase com diferentes países como Congo, Costa do Marfim, Afeganistão, Paquistão, Irão,… antes de começar a cantar.
Uma banda muito boa onde houve espaço para óptimos solos de guitarra e saxofone.
Para mim um dos momentos mais altos foi a versão reggae, já conhecida, da música “Wish you were here” de PinkFloyd.
A música “Brigadier Sabari” serviu de despedida seguida de um “Bye bye, I love you Lisboa”.
Foi com a maior honra que estive no backstagem com Alpha Blondy que disse aos presentes que sentiu-se bastante no palco a energia do público e foi uma grande felicidade e orgulho fazer parte deste grande evento.



Queria deixar aqui um Muito Obrigada à Inês Pimenta e a toda a equipa do MUSA Cascais pela forma como nos receberam e por mais uma grande edição deste festival!



Fotografias por: Luís Carvalho
Para mais fotografias deste dia: https://www.facebook.com/soumusica.pt


Sem comentários:

Enviar um comentário